Resenha - O garoto do moletom cinza

sábado, 9 de maio de 2020



O gartoto do moletom cinza
Título:
O garoto do moletom cinza

Autora: Lorena Saraiva
Editora: Arcadia
Ano: 2018
Páginas: 216
Nota: ★★★☆☆: Bom
Clique aqui para adiquirir
Sinopse: Este é um livro que conta a história da Beatriz, uma garota que morava no interior de Minas gerais e que resolveu ir para a Irlanda tentar a vida devido a falta de oportunidades no Brasil. Chegando lá, ela conhece Becan, um garoto que aparentemente vive drogado, pedindo esmolas pelas ruas de Dublin, na capital. Depois de tanto ver o menino jogado na rua, ela fica impressionada e ele passa a ser a sua nova obsessão: como em um país de primeiro mundo, existem pessoas assim? Então, no meio da loucura que a sua vida está, devido a mudança repentina de país e ao fato dela ter que arrumar um emprego sem nem saber falar a língua do país, Beatriz passa a ver um novo sentido e um novo motivo para continuar respirando. E é ai que ela tenta ajudar o garoto a sair das drogas e a enfrentar o preconceito o qual ele sempre viveu. A trama gira em torno desses dois personagens que aprendem a vencer as barreiras pessoais juntos. É uma história emocionante e o personagem Becan é baseado em pessoas reais, que sofrem preconceito todos os dias e que batalham por um lugar em uma sociedade fixa e desigual. Adicione no skoob

     Recentemente a autora Lorena entrou em contato comigo pelo instagran e me convidou a ler seu livro O garoto do moletom cinza e me surpreendi com a leitura rápida e fácil, um livro que retratará a desigualdade social, auto conhecimento e preconceito também teremos vício em drogas/álcool enfrentado por muitas pessoas além de uma incrível história de amor e superação, mas devo dizer as reviravoltas irão massacrar seu coração e ao mesmo tempo te deixar com o coração aquecido de amor.

     O garoto do moletom cinza é o primeiro volume da quadrilogia A ilha da esmelrada, nele conheceremos e acompanharemos a tragetória da jovem mineira Beatriz que nasceu e cresceu na fazenda de seus pais sem muito contato com o mundo fora dali e com o mínimo de envolvimento com outras pessoas além de seus familiares e seu namorado de infância a tornando uma garota completamente tímida e dependente deles, até que um dia seus pais junto com sua madrinha decidem incentiva-la a deixar o Brasil para fazer um intercâmbio para que ela possa crescer e ter mais oportunidades em sua vida.
     Juntando as econômias seus pais e sua madrinha que tem uma melhor condição financeira providenciam tudo que ela irá precisar até se adaptar em Dubin na Irlanda onde irá realizar seus estudos, ao chegar lá temos uma Beatriz completamente perdida e amedrontada com uma vontade imensa de voltar para casa mediante a dimensão do que está preste a viver.
''Quando temos que fazer algo que não queremos, inventamos uma desculpa para postergar e evitar o inevitável, até que não tenhamos mais tempo para adiar. "
      Sem saber falar inglês e sem conhecer ninguém na cidade logo em suas primeiras caminhadas ela se depara com diversas pessoas mendigando nas calçadas todas vestidas com moletons cinzas idênticos e se vê abismada por nunca ter imaginado que houvesse esse tipo de pobreza em um país de alta classe, dentre essas pessoas um garoto ruivo chama sua atenção de forma que ela fica louca para saber tudo sobre aquele rapaz e o porquê deles viverem como vivem. 
Vivemos em um teatro, tentando agradar todo mundo o tempo inteiro, acabando por esquecer aquilo que realmente somos.
     Logo em suas primeiras aulas ela faz amizade com uma moça e descobre que eles são chamados de Knackers e que deve ficar longe deles pois eles são bem agressivos. Mas ao fazer amizade com seu professor e aceitar um convite para jantar ela descobre mais sobre essas pessoas através dele que cresceu ali em Dubin. Diante sua explicação ela percebe que a situação dessas pessoas vão muito além de esse simples nome "Knackers" são também conhecidos como Irish Travellers e uma grande divisão social cheia de injustiça e preconceito.
Por mais que tentemos e nos esforcemos para conseguir ser aquilo que desejam de nós, uma hora tudo cai por terra e a fadiga acaba nos enfraquecendo, sugando a nossa alma e matando a verdadeira pessoa que um dia existiu em nós.
    Com o tempo Beatriz se estabelece e perde o Garoto ruivo de vista, mas ele nunca deixa seus pensamentos até que um dia ela o reencontra em uma situação precária onde acaba se aproximando e o conhecendo melhor, fazendo planos.... Mas como nem tudo são flores tudo se desanda novamente, mas é como dizem o amor quando é verdadeiro acaba sempre achando um jeito de se reencontrar e assim eles iniciam um improvável romance. 
  Preconceito existe em todos os lugares, não importa a cora da sua pele ou de qual lugar do mundo você é. Ou você é um modelo ideal de sociedade perfeita, ou você não é ninguém, Nem digno de ser chamado de humano.
      Nessa parte podemos acompanhar no que uma pessoa  pode se transformar ao ter alguém ao seu lado, acreditando e incentivando, muitas vezes uma pessoa perdida só precisa de alguém a quem se guiar, um voto de confiança e apoio. 
Quem você é, é quem você escolhe ser. "Ela acreditou em mim quando eu não acreditava. Olhou nos meus olhos e viu o quão bom eu poderia ser. Olhou para a minha alma ao invés de olhar para a minha aparência ou para tudo de errado que eu já tinha feito. E foi nessa hora que me descobri, e tive acesso a toda a beleza que tinha escondida dentro de mim.
     Mas então meus amigos temos uma reviravolta inesperada que nos faz gritar e dizer " Não acredito " e a lição passada no final é incrível, você não imagina o que irá acontecer até chegar naquele momento e fica ao mesmo tempo, chocada, triste e de coração aquecido, mas devo dizer o final.... foi maldade rs, você termina a última linha surtando  e pedindo mais. Por sorte o segundo volume logo será lançado e promete muito.
     Então se você está procurando um romance nacional que vai além deixo essa dica para vocês, vale muito a pena conferir, deixo mais alguns quotes aqui simplesmente porquê amei.
Quotes
     E é nessas horas que você percebe o quanto vale um sorriso, que muitas vezes não parece ser nada, mas que na verdade pode ser tudo para mudar o dia de alguém.


       Foi ai que eu entendi que o lugar mais seguro do mundo é dentro de um abraço, e você não conhece a sensação até que tenha precisado muito disso.

     Só que o amor não tem cara ele se apaixona pela alma pela essência, e não escolhe por quem sentir.

     Os melhores sentidos não estão no que você vê, mas no que você sente. E eu posso sentir você.

      Uma pessoa é sempre mais do que os seus olhos conseguem ver.


     As nossas escolhas têm consequência e a gente precisa pagar o preço.

Sobre a autora: Lorena Saraiva tem 28 anos e atualmente mora em Brasilia. Formada em Relações Internacionais, a autora ama viajar e conhecer pessoas novas. Ao todo, a internacionalista já viajou para 14 países e não pretende parar por ai. E foi em uma dessas suas voltas ao mundo que ela descobriu a matéria prima que mais tarde se tornaria a base de sua quadriologia "A Ilha da Esmeralda", a qual o livro "O garoto de moletom cinza" faz parte. Quando não está escrevendo a viajante ama sair com os amigos. Para ela, a socialização faz parte do processo criativo e é uma determinante indispensável para a criação de histórias verossímeis e diálogos memoráveis.

Nenhum comentário

Postar um comentário